sábado, 8 de julho de 2017

INOCÊNCIA

A menina do interior
Com seu par agreste
Fugiu para a metrópole
Com todas as ilusões
Para sonhar e ver as luzes.

De menina a garota
Caminhar miúdo, compassado
Dançando sobre as avenidas
Nas noites eternas
Com vida, muitas vidas.

Muito louca, ficou mulher
Encontrou um amante
Astucioso, de fala mansa
Seu caso urbano
Cáften, profano

Quantos caminhos e desvios
Menina do interior
De olhar vazio
De sonhos e luzes
Você vai cruzar, penar

Um dia perdida
Só e dividida
Voltará ao interior
Mulher e falada

Para tentar sonhar
Viver, amar e sofrer
Calar, consentir
Obedecer e morrer
Com um novo par
Que nunca viu as luzes.

Para algumas esta é a história do êxodo rural para a metrópole e a volta.  Jaime Baghá.


CONVERSA COM O PRIMO

Eu sou a menina
Do cantinho do interior
Que sorri a malícia
Cercada de inquisidor
Menina e mulher
Transa e amor
Fuga para a capital
Aqui ou lá
Tudo igual
Eu sou a mulher
Deste canto
Brega moderno
Faço tudo que eu quero
E tu com isso
Santermo.

A busca da independência que muitas vezes transforma-se num cárcere.  Jaime Baghá

 
Pablo Picasso - Le Poète
A MALTA E O POETA

Oculto para ouvir clássicos
Solitário em minhas óperas
Longe da chalaça ativa
Da grande orgia nativa
Vivem de prato e bispote
Pandulho cheio e mente vazia
Plutocracia de dotes
Suprimindo a poesia
Alguns urbanos vivem assim
Em eternas futricas
De intrigas e rezarias
De grandes ostentações ridículas
Se amassem arte e vida
O poeta absolveria
A loucura coletiva

Há uma minoria de arruaceiros que se denominam “bem nascidos” que infernizam o pequeno paraíso.  Jaime Baghá

O Idiota - Fiódor Dostoiévski


“SÁBIOS” CONSERVADORES AO MEU REDOR

De onde provém o teu conhecimento, das literaturas, dos centros 
de ensino, de uma família educada ou de uma vida de lutas para o conhecimento?  De onde vem a tua cultura, será desta tradição de famílias que vivem na ansiedade do status e que tem uma formação viciada moldada pela informação da mídia, que sempre colocou tiranos no poder, que gosta do aconchego de políticos conservadores, falsos e corruptos, que compram o poder e banalizam a amizade com tapinhas nas costas. De onde vem o teu conhecimento, imbecil, patético farrista de confraria, você só contesta e briga por aquilo que foge da tua compreensão, você é o falso que elege e cria imbecis e nos impõe a um atraso secular. Você não é nada, só come e caga, tua existência não tem significado, és o estorvo que me custa caro.

"É melhor ser infeliz, mas estar inteirado disso, do que ser feliz e viver como um idiota".  Dostoievski

Nenhum comentário: